Programação

CLIQUE AQUI para ver os locais ATIVIDADES, incluindo MINICURSOS

Dia 22/11 (quinta-feira)

08:00 - 09:30 Credenciamento
09:30 - 10:00 Abertura
10:00 - 10:50 Palestra 1 - Como aprender, fazer e ensinar Matemática - desafios e privilégio de ser professor de Matemática
10:50 - 11:40 Palestra 2 - Análise de dados urbanos
11:40 - 13:30 Almoço
13:30 - 15:30 MINICURSOS 1, 2, 3, 4
15:30 - 16:00 Coffe-break
16:00 - 16:50 Palestra 3 - Técnicas de Modelagem Matemática Aplicadas ao Cotidiano
16:50 - 18:00 Seções técnicas (cronograma)
18:00 - 19:00 Seção de Painéis
A partir de 21h*** Confraternização no Planet Rock Pub, com banda de Rock/Pop Rock (entrada franca)

Dia 23/11 (sexta-feira)

08:00 - 10:00 MINICURSOS 1, 2, 3, 4
10:00 - 10:30 Coffe-break
10:30 - 11:20 Palestra 4 - Problemas de Equilíbrio Setorial com Demandas Sensíveis a Preços: Otimização e Simulação
11:20 - 12:10 Palestra 5 - Simulação Numérica da Dispersão de Poluentes em Áreas Urbanas
12:10 - 13:30 Almoço
13:30 - 15:30 MINICURSOS 5, 6, 7, 8
15:30 - 16:00 Coffe-break
16:00 - 16:50 Palestra 6 - Modelagem Híbrida Multiescala do Crescimento de Tumores
16:50 - 17:40 Palestra 7 - Das surpresas da Matemática que se aplica no dia a dia...
17:40 - 19:00 Seções técnicas (cronograma)
19:00 - 20:00 Apresentação cultural

Dia 24/11 (sábado)

08:00 - 09:30*** MINICURSOS 5, 6, 7, 8 e Palestra FVC (Modelagem Matemática: como a Matemática "vê" e participa do mundo)
09:30 - 09:45*** Coffe-break
09:45 - 10:45*** Mesa redonda - Tema: Modelagem Matemática e Interdisciplinaridade
10:45 - 11:15*** Encerramento

*** ALTERADO EM 08/11

  • A programação poderá sofrer alterações

  • Palestras e mesa redonda serão abertas ao público, sem a necessidade de realizar inscrição. No entanto, a emissão de certificado está condicionada ao pagamento de inscrição.


Palestras

Palestra 1 - Como aprender, fazer e ensinar Matemática - desafios e privilégio de ser professor de Matemática

Samuel Rocha de Oliveira (Unicamp)

Resumo: Vamos abordar alguns métodos, estratégias, procedimentos e atitudes que têm evidências de contribuir na aprendizagem de conceitos matemáticos e podem ser utilizados por professores ou em material didático para o ensino de matemática básica. Não há receitas genéricas e os desafios são enormes, mas os resultados são inspiradores.

Palestra 2 - Análise de dados urbanos

Fabiano Petronetto (DMAT/UFES)

Resumo: Em decorrência do aumento da aquisição de dados em diferentes ambientes urbanos, o estudo de ferramentas de exploração e análise de dados urbanos tem se tornado fundamental para que possamos entender, planejar e administrar cidades.  Nesta palestra vamos apresentar alguns exemplos desses dados e ferramentas visuais de análise desenvolvidas com o objetivo de explorar/analisar tais dados. As ferramentas visuais são obtidas a partir da modelagem matemática dos dados por grafo e de metodologias baseadas em Teoria Espectral de Grafo e Projeção Multidimensional.

Palestra 3 - Técnicas de Modelagem Matemática Aplicadas ao Cotidiano

Cristiane Oliveira de Faria (UERJ)

Resumo: O tema central desta palestra é a aplicabilidade da Modelagem Matemática e Computacional em problemas reais, que podem ser encontrados em nosso cotidiano e também em problemas abordados em diversas áreas de engenharia e ciências aplicadas tais como em engenharia de petróleo (reservatórios) e meio ambiente. Propomos aqui uma abordagem numérica, em que soluções de problemas da Engenharia, governados por EDPs, são obtidas aproximadamente em espaços de dimensão finita, empregando-se MEF não-clássicos, em particular, MEF definidos em espaços de funções quebradas, os Métodos Híbridos. Esta metodologia contempla análises matemática e numérica bem como a simulação computacional. 

Palestra 4 - Problemas de Equilíbrio Setorial com Demandas Sensíveis a Preços: Otimização e Simulação

Gilberto de Miranda Junior (UFES)

Palestra 5 - Simulação Numérica da Dispersão de Poluentes em Áreas Urbanas

Elisa Valentim Goulart (UFES)

Resumo: Nesta palestra serão apresentados resultados da dispersão de poluentes em áreas urbanas empregando os modelos de turbulência LES (Large-Eddy Simulation) e DNS (Direct Numeric Simulation). A presença das edificações em áreas urbanas altera significativamente o padrão do escoamento atmosférico na região de sua vizinhança, alterando o comportamento das plumas de poluentes nesta região, colocando muitas vezes a saúde da população em risco. Com isso, torna-se necessário o envolvimento de pesquisadores com o objetivo de entender melhor os mecanismos que estão presentes na dispersão de poluentes em áreas urbanas para que decisões sejam tomadas visando melhorar a qualidade do ar nessas regiões. As metodologias LES e DNS conseguem descrever com bastante precisão o fenômeno da dispersão de poluentes em áreas urbanas. Dessa forma, análises do padrão do escoamento e da dispersão de poluentes são feitas com o objetivo de entender melhor os fenômenos físicos envolvidos e também desenvolver modelos de dispersão mais simplificados, considerando que o custo computacional das simulações numéricas utilizando a LES e DNS é elevado.

Palestra 6 - Modelagem Híbrida Multiescala do Crescimento de Tumores

Regina Célia Cerqueira Almeida (LNCC)

Resumo: A progressão do câncer resulta da complexa interação de diferentes fenômenos que ocorrem em várias escalas de tempo e espaço. O entendimento desta complexa estrutura multiescala é crucial para o desenvolvimento de novas e eficientes terapias e a modelagem computacional pode ajudar no entendimento da evolução dos múltiplos fatores que ocorrem no microambiente tumoral.

Nesta palestra apresentaremos a abordagem híbrida multiescala desenvolvida para modelar o crescimento de tumores sólidos. Na escala tecidual consideramos a dispersão de nutrientes e fatores de crescimento no microambiente, utilizando equações diferenciais parciais de reação-difusão. No nível celular, desenvolvemos modelos baseados em agentes para descrever as dinâmicas das células saudáveis, endoteliais, e cancerosas, nos seus diversos fenótipos. O movimento das células, seu crescimento e transição fenotípica são controlados tanto pelo balanço de forças de acordo com a segunda Lei de Newton quanto por mecanismo de sinalização intracelular. Estes mecanismos sub-celulares regulam uma grande variedade de respostas ao estímulos extracelulares e são modelados por sistemas de equações diferenciais ordinárias.

Nosso modelo é construído de forma modular, permitindo a investigação do papel de diferentes mecanismos que interferem na progressão do câncer. Esta estratégia permite a representação tanto do comportamento coletivo de população de células quanto de diversas sinalizações intracelulares. Simulações computacionais demonstram que o modelo é capaz de descrever diversas dinâmicas observadas em tumores sólidos, incluindo a interrupção de crescimento em tumores avasculares e o crescimento estimulado pela angiogênese.

Palestra 7 - Das surpresas da Matemática que se aplica no dia a dia...

João Frederico C. A. Meyer (Unicamp)

Resumo: Nesta palestra, apresento certas formulações matemáticas que, historicamente, solucionaram problema, começando com situações de pesca e ameaças a populações de pescadas, mistérios que a Matemática resolveu na prática e com Modelagem Matemática, e desafios abertos em convívio de populações, introdução de espécies exóticas, epidemias e políticas de saúde pública e programas de vacinação e previsões.

Palestra FVC (Faculdade Vale do Cricaré) - Modelagem Matemática: como a Matemática "vê" e participa do mundo

João Frederico C. A. Meyer (Unicamp)

Resumo: Neste trabalho, apresento uma de muitas definições de Modelagem Matemática com alguns exemplos que ilustrem as características destacadas. Em seguida, abordo as necessidades de avaliar criticamente os modelos obtidos (também usando exemplos) e abordo, finalmente, a importância de se realizarem simulações computacionais antes de interferir na Sociedade e na Natureza


Palestras e mesa redonda serão abertas ao público, sem a necessidade de realizar inscrição. No entanto, a emissão de certificado está condicionada ao pagamento de inscrição.


Minicursos

Minicurso 1

O uso do Geogebra e do esquadro móvel para resolver problemas históricos de medição e alturas 

Profa. Andressa Cesana (DMA / UFES)
Profa. Mariana Pertel (UFES)

Resumo: Neste Minicurso propõe-se a resolução de problemas de medição de alturas utilizando o Esquadro Móvel, de Ottavio Fabri (Engenheiro italiano do século XVI), e o software GeoGebra, baseando-se na perspectiva real de uma inter-relação entre a História da Matemática e as ferramentas tecnológicas atuais.

(máximo de 24 participantes)

Minicurso 2

Padrões e Regularidades

Prof. Moysés Gonçalves Siqueira Filho (DECH / UFES)

Objetivos: Contribuir para o desenvolvimento e mobilização do pensamento algebrico; Discutir acerca dos aspectos didático-pedagógicos de sequências de tarefas relativas ao estudo de padrões e regularidades.

Público Alvo: Licenciandos em Matemática e Professores da Educação Básica.

Minicurso 3

Introdução ao software computacional Ansys – CFX para a solução de problemas envolvendo escoamento de fluidos

Profa. Fernanda Capucho Cezana (IFES, Campus São Mateus)
Profa. Larissa Coutinho (ECORM Maria Francisca Nunes Coutinho)

Resumo: O objetivo desse minicurso é apresentar a ferramenta Ansys – CFX para problemas de mecânica dos fluidos. Será feita uma breve apresentação das equações que governam o fenômeno do escoamento e da dispersão de poluentes na atmosfera. Em seguida o problema do escoamento e da dispersão de poluentes ao redor de um obstáculo será implementado utilizando essa ferramenta.

(máximo de 20 participantes)

Minicurso 4

Introdução a Álgebra Linear Computacional

Profa. Lucia Catabriga (DI / UFES)

Resumo: Frequentemente os processos de solução de problemas das mais diversas áreas do conhecimento recaem na necessidade de resolver sistemas de equações algébricas, podendo ser lineares ou não lineares.  Geralmente para sistemas não lineares as abordagens numéricas consideram aproximações de primeira ou segunda ordem, sendo que a cada iteração é necessário resolver um sistema linear de equações. Os métodos computacionais de solução  para sistemas lineares podem ser diretos ou iterativos. Os métodos diretos chegam a solução exata a menos de erros de arredondamento, enquanto que os métodos iterativos dependem de condições de convergência.  Entretanto, na maioria das vezes esses sistemas são esparsos e de grande porte tornando o  uso de métodos diretos desaconselhável, por limitações de tempo e memória. Em contrapartida, as abordagens iterativas tornam-se mais atraentes. Neste minicurso uma introdução aos métodos computacionais de solução de sistemas lineares e não lineares será abordado considerando características peculiares de cada método para implementações eficientes.

Minicurso 5

O uso do GEOGEBRA no ensino e aprendizagem da Matemática no Ensino Fundamental e Médio

Prof. Arildo Castelluber (DMA / UFES)

Resumo: O minicurso pretende apresentar o software Geogebra por meio de atividades desenvolvidas para o ensino e aprendizagem dos conteúdos de Geometria e Álgebra do Ensino Fundamental e Médio. Espera-se contribuir na formação do professor demonstrando meios para o uso do Geogebra nas aulas de Matemática e mostrar também para alunos as possibilidades de aprendizagem de matemática por meio de atividades exploratórias do software dinâmico.

PÚBLICO ALVO: Alunos de graduação do curso de Licenciatura em Matemática e professores do Ensino Fundamental e Médio.

Minicurso 6

A Teoria Cognitiva da Aprendizagem Multimídia e suas implicações para o ensino de Ciências e Matemática

Prof. Dr. Valdinei Cezar Cardoso (DMA / UFES)

Resumo: Este minicurso versará acerca da utilização da Teoria Cognitiva para a Aprendizagem Multimídia como referencial teórico para a análise e a produção de materiais didáticos digitais.

Minicurso 7

Modelos Compartimentais em Epidemiologia Matemática

Profa. Claudia Mazza Dias (UFRRJ)

Resumo: O Minicurso pretende fornecer uma visão geral sobre os modelos compartimentais e sua utilização em epidemiologia matemática. Inicia-se o estudo através da definição de modelos compartimentais, suas origens e desenvolvimento histórico até os dias atuais. Serão estudados os modelos clássicos, seus aspectos matemáticos e computacionais. Por fim, serão apresentados alguns exemplos práticos que modelam fenômenos interessantes relacionados à farmacocinética, à dispersão de doenças, como a hanseníase, entre outros.

Minicurso 8

Equações Elípticas de Segunda Ordem

Prof. Julio Cesar de Souza Almeida (UFES)

Resumo: Clique aqui.


Mesa Redonda

Tema: Modelagem Matemática e Interdisciplinaridade

Debatedores:

  • Sandra Mara Cardoso Malta (LNCC)

  • Moysés Gonçalves Siqueira Filho (UFES)  *(alterado)

  • Luciano Lorenzoni (IFES - Vitória)

Moderador: Lúcio Souza Fassarella (UFES)

Palestras e mesa redonda serão abertas ao público, sem a necessidade de realizar inscrição. No entanto, a emissão de certificado está condicionada ao pagamento de inscrição.

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Rodovia Governador Mário Covas, Km 60 - Bairro Litorâneo, São Mateus - ES | CEP 29932-540